EDITORIAL: Decisão NÃO é técnica

Nessa semana ficou clara a divergência entre as ações do governo federal e as do prefeito de Joinville. Enquanto Carlito Merss insiste em justificar o aumento da tarifa de água com planilhas técnicas da Cia. Águas de Joinville, o presidente em exercício José Alencar anuncia que, por decisão política do presidente Lula, serão reduzidos impostos de materiais de construção e veículos. Com essa medida, o governo federal deixará de arrecadar R$ 2,8 bilhões ao caixa da União.

Segundo José Alencar, o desempenho da economia brasileira durante a crise tem sido melhor que o de outros países, porque o presidente Lula tem uma forte preocupação com a questão do emprego e defende a adoção de medidas que tenham como objetivo a preservação do nível de ocupação do país.

“Se fortalecermos o mercado interno, vamos combater a crise. Tudo isso tem razão eminentemente política. A decisão é política, e a forma como ela é abordada é técnica. Mas não é decisão técnica. Não podemos nos esquecer disso”, disse ele. “Se o presidente da República não tiver sensibilidade para isso, não haverá solução. A decisão foi do presidente.”

As ações do governo federal deveriam inspirar aqueles que preferem adotar planilhas técnicas como se fossem planos de governo. Vale a pena refletir sobre as palavras do vice-presidente da República aos jornalistas que cobriam o evento: “Não me perguntem de onde virá o dinheiro para cobrir o déficit destas medidas. Esta é uma decisão política.”

Um comentário:

Cândido Henrique disse...

Gostaria de saber, cadê os comentários sobre esta noticia, daqueles que sempre escrevem para este jornal ?????

Cadê os comentarios do tal de "Roberto", "Newton", etc...

Ou eles nao comentam esse tipo de noticia??

Cândido Trilha