Carlito joga promessas no lixo e aumenta passagem de ônibus

Não precisou muito tempo para que o prefeito Carlito Merss mostrasse a que veio. Contrariando todo o discurso de campanha que falava que o transporte coletivo era um dos mais caros do Estado, sua primeira ação de efeito em poucos meses de administração foi decretar reajuste de 6,41% na tarifa de água. Não contente, garantiu no último dia 12 mais um ano polpudo para as empresas concessionárias do transporte coletivo. Mas o prefeito não quis saber de tirar o dinheiro de seu gabinete.

As irregularidades apontadas nas planilhas das empresas pelo ex-secretário da Infraestrutura, Nelson Álvares Trigo, não foram suficientes para o prefeito Carlito Merss acabar com um esquema nefasto que vem perdurando há anos entre a administração pública e as empresas do transporte coletivo.
Na edição da última terça-feira (12), essa Gazeta trouxe à tona um esquema que perdura por mais de uma década em Joinville. Em flagrante ilegalidade, a prefeitura não fiscaliza, não controla e não gera nenhum dado sobre o transporte coletivo. Mesmo assim, o prefeito Carlito Merss ignorou as denúncias levantadas pelo ex-secretário e num gesto arbritário caneteou o aumento.

Cada vez mais distante do povo e isolado em seu gabinete, na tarde da última terça-feira (12), Carlito decretou que o joinvilense é quem deve pagar pelos lucros das empresas. Afinal, “estava na hora de fazer alguma coisa”, disse ele na semana passada.

Com isso partir da zero hora da próxima segunda-feira (18), o joinvilense vai desembolsar R$ 2,30 pela passagem antecipada e R$ 2,70 pela embarcada.

A decisão do prefeito pelo aumento está gerando em muitas pessoas um misto de frustração e revolta. Alguns já afirmam que o petista não se diferencia dos mais impopulares prefeitos que já administraram o município.

A promiscuidade continua, diz vereador Mariano

No mesmo dia em que o prefeito Carlito Merss (PT) decretava o aumento das tarifas do transporte coletivo, o vereador Adilson Mariano, do mesmo partido, discutia a legalidade da prorrogação da concessão do transporte coletivo na Comissão de Legislação, Justiça e Redação da Câmara de Vereadores de Joinville.

Mariano criticou o prefeito por assinar o decreto que autoriza o aumento da tarifa em 12%. Para ele, o aumento é inconstitucional, pois “legitima a ilegalidade da concessão”.

Aos vereadores e presentes à reunião, Mariano repetiu a declaração dada dias antes a essa Gazeta: “A concessão [do serviço de transporte coletivo] é baseada numa relação de promiscuidade entre a administração pública e as empresas”.

Surpreso com a decisão de Carlito de penalizar o trabalhador com mais um aumento, o vereador concedeu nova entrevista à nossa reportagem.

Mariano comenta que tem havido algumas considerações da imprensa local sobre sua postura independente em relação ao PT, inclusive sobre alguns atritos na bancada governista na Câmara de Vereadores e entre esta e o próprio governo municipal.

Ele reafirmou o que já disse outras vezes: sua posição na Câmara de Vereadores, suas manifestações e votos têm sido guiados pela orientação do Manifesto de Fundação do PT e pelo programa do Partido dos Trabalhadores.

Entrevista

O sr. acha que a promiscuidade continua?
A impressão que passa é que sim, pois a prefeitura concedeu aumento da tarifa sem discutir o problema original que é a ilegalidade da concessão e sem resolver o problema da falta de controle e fiscalização que há sobre esse serviço que é público e de responsabilidade do Município. O prefeito comprometeu-se a rever a concessão em um prazo de um ano e meio. Vamos ver se esse compromisso será honrado. Entretanto, enquanto isso, quem paga é o povo. Nada mais equivocado.

O sr. se sentiu enganado pelo prefeito?
Considero que o prefeito cometeu um erro sério, que demonstra o grau de força que o poder que sempre governou essa cidade tem. Minha expectativa era de que o Prefeito enfrentasse esse poder. Não o fez. Não teve forças. Agora cabe aos trabalhadores, à juventude e ao nosso mandato construir as forças necessárias para que o atual governo possa ser de fato chamado de um governo dos trabalhadores, capaz de romper com o continuísmo.

Qual o próximo passo?
Organizar a população disposta a lutar para demonstrar sua indignação e exigir que o prefeito revogue esse aumento, rompa com a elite que sempre governou a cidade e governe para quem o elegeu, o povo.

O sr afirmou que caso o prefeito concedesse o aumento iria atestar que todos ambos estavam errados. E agora?
Nós não estávamos errados, errado está agora o prefeito em conceder o aumento sem ter revogado a concessão que é ilegal. Agora o nosso combate continua pela revogação do aumento e da concessão ilegal e pela criação de uma empresa pública de transporte coletivo, para que o povo não continue sendo refém do interesse econômico.

O que poderá ser feito para barrar o aumento?
Há ações parlamentares que podem ser feitas, as quais estaremos encaminhando. Mas o que vale mesmo é que o povo se organize e demonstre ao prefeito que ele errou, e isso só poderá ser feito se o povo for às ruas e demonstrar sua insatisfação.

O sr. se sente isolado no partido?
De forma alguma. Estou no maior partido da classe trabalhadora no país e um dos maiores do mundo. Tanto no partido, quanto nos movimentos populares tenho apoio. Certamente não sou o único petista que ficou indignado com o aumento das passagens. Tenho certeza de que estou no lugar certo.

21 comentários:

Anônimo disse...

A M.......... antes fedia menos.

Anônimo disse...

Os empresários do transporte coletivo prepararam a CAMA e o nosso prefeito deitou nela, politicamente falando aos exatos 132 dias de governo, Parabéns,foram 20 anos de espera por um unico mandato de 04 anos, os empresários do transporte coletivo foram espertos, e acabram de vez com qualquer chance de reeleição, em 2012 a passagem vai custar mais ou menos R$ 4,20 isso pelo barato, Parabéns e aproveite bem esses 04 anos.

Anônimo disse...

...CARLITO FICOU NUMA SINUCA DE BICO
com a espada de Dâmocles em seu mandado inicial na PMJ.

Seu principal aliado, Kennedy, aproveitou o momento e com um jogo de marketing forte, pois possui um programa de TV utilizou este momento para ser o "possivel"
SALVADOR DA PÁTRIA E DO POVO, saiu do barco antes que fosse incontrolável e dispensável o seu apoio.

Usando as técnicas de oratória e convencimento, expôs de forma contundente e clara a situação na TV Esperança (em seu programa) e ainda é alicerçado pelo jornal A Gazeta de Joinville que
lhe dá ampla, total e irrestrita cobertura.

Os jornais locais acompanharam as notícias e o Kennedy foi o maior beneficiado neste momento, com estes aumentos da OH2 e transporte coletivo na cidade de Joinville.

Kennedy, se preparou, estudou, é inteligente, ágil em suas respostas e colocações,
trabalhador na área política, religioso e tem uma meta.

Quer ser prefeito de Joinville.

Com esta persistência e agilidade, vai chegar ao poder municipal bem antes do que muitos imaginam.

A história é mestra da vida.

Garotinho, líder religioso de Campos, RJ, foi prefeito e governador do estado e até a sua mulher foi política no rastro dele,
lá na terra dos cariocas.

Clarikennedy Nunes é um político loquaz, esperto, motivador e se expressa de maneira
eficaz e eficiente em busca de votos e de seus fiéis eleitores
em terras catarinenses.

Mauricio disse...

é uma vergonha seu carlito jogou as promessas de campanha no lixo , aumentar a passagem com essa crise que o mundo está, carlito cade a joinville de toda a sua gente, VERGONHAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA VOTEI EM VOCÊ CARLITO ESTOU DECEPCIONADO

Maria disse...

......É isso ai......jestão pasada tinha mão cheiro, mas agora fede e fede muito. vamos trabalhar e parar de se preocupar com o passado. Mas não dando aumento sejam competentes.

Anônimo disse...

Meu recado é para os revoltados e o motivo da revolta: CARLITO

Qualquer prefeito que estivesse no poder teria cedido ao aumento disso e daquilo, afinal não se derruba quartéis e monopólios assim... e se o Carlito "mesmo com uma arma na cabeça" dissesse NÃO... o aumento sairia mesmo assim queridos cidadãos.
Acredito que o povo tem que sair da sua zona de conforto e ir às ruas sim, mas ir contra o prefeito não vai nos levar a lugar algum; independente de ser o Carlito que esteja lá ou que fosse qualquer um dos ex-candidatos... o povo tem que cobrar é um direito e um dever, mas convenhamos vamos precisar de um prefeito lá, então pra que tirar esse e colocar outro se todos os dias repetimos que políticos são todos iguais?
Tem que cobrar DO Carlito, que é o cara que colocamos lá.
Acredito ser esse o caminho, agora fazer sensacionalismo, falar, falar e falar pura e simplesmente não contribui com nada e para nada.

Agora esse recado é para o Carlito, algum assessor deve estar de olho nesses comentários não é possível que estejam tão distantes e indiferentes assim com a opinião do povo:

SE ESSE JORNAL ESTÁ FAZENDO SENSACIONALISMO, SE TEM ADVERSÁRIO SE APROVEITANDO DA SITUAÇÃO PARA ANGARIAR VOTOS PRA SUA PRÓXIMA EMPREITADA... ISSO NÃO IMPORTA CARLITO, O QUE IMPORTA é que assim como quando o Lula foi eleito, foi tido como "a última esperança" do povo Brasileiro da mesma forma quando você foi eleito também era para nós "o cara" que segundo as ideologias do PT faria a nossa voz ter vez.
Você está sendo uma decepção por que quer, não me parece um cara de sentir medo ou de ser covarde. Agora se "vendeu a alma pro diabo" pra ganhar a prefeitura, então você deixa de ser o cara que pensávamos.
De que você tem medo? Por que sua mulher ao invés de primeira-dama é a "co-prefeita", por que está indo na contra-mão das suas próprias verdades?
Cara, tem muita gente que ainda acredita em ti, pelo amor de Deus fale alguma coisa, reaja, mostre para nós que não foi perdido o nosso voto.

Nós da imprensa que acreditamos em você sempre pregamos aos nossos seguidores que demos a você Carlito 4 anos e não 4 meses que tenham paciência, mas sinceramente já estamos sem palavras e sem repertório, precisamos da sua ajuda pra te ajudar, o que está acontecendo, cadê você? cadê sua ideologia? cadê seu amor por Joinville? cadê o homem transparente? cadê as suas verdades?

Será que a sua verdade está em pagar este jornal para parar de atacar? Sinceramente espero que este não se venda e que você não seja capaz de maquiar e sim de consertar, de tocar daqui pra frente representando o povo.

Milhares de pessoas esperam em você ainda o que esperavam a meses atráz, não deixe que isso se perca no vento.

A todos os que aqui postam e aos jornalistas da GAZETA: parabéns e ao mesmo tempo sugiro que pensem em reagir e não em somente continuar falando. AÇÃO!!!!!

Carlito Merss ainda será o melhor prefeito, se o líder precisa do povo, então, vamos lá!!!

Anônimo disse...

caro vereador,uma coisa que adimiro muito é a abilidade nas palavras do discurso petista,mobilizar,indignação,porém as atitudes após eleito é bem outra.
o sr pode não estar sozinho no partido,mas a grande maioria não vai bater na galinha dos ovos de ouro...

Armando disse...

Segundo os assessores de Carlito ele tem que governar e isso implica escolhas mesmo que as vezes desagradem.

Belo discurso. Serve para tudo.

Mas vamos sugerir o seguinte consulte o povo tambem.

O que vemos é uma escalada, sem teto para o desgaste do prefeito. Não adianta comparar com Lula.

Só a Marinete acredita que "quem passou pelo inicio do governo Lula acha isso fichinha".

Marinete, lembra de Alexandre o Grande? Pois é, ele venceu Dario III o maior exercito do mundo,com cerca de um milhão de soldados, tendo menos de 60 mil homens. Mas foi derrotado em seu palacio por uma doença que o levou a morte aos 33 anos.
Marinete, leia e aprenda que vitórias no passado não garantem vitoria no presente.

Juarez Vieira disse...

Entendo que uma proposta viável seria a Prefeitura centralizar o recebimento e a distribuição dos bilhetes passagens para os pontos de venda. Assim teríamos certeza de que o Imposto Sobre Serviços (ISS) e os demais tributos seriam pagos conforme o valor realmente arrecadado, além de podermos aferir os dados constantes da planilha fornecida pelas empresas quanto ao número de passageiros que utilizam o transporte coletivo.
Quanto ao aumento dado, acho que não foi dado o encaminhamento correto.
As planilhas deveriam ser analisadas por técnicos e explicadas a toda a população, inclusive disponibilizando todas as informações referentes ao número de usuários por linha/horário, informações essas que as empresas já possuem.
Também devemos aumentar o número de fiscais na área de transporte coletivo.
Outra questão interessante é saber se o valor recebido pelas propagandas colocadas nos vidros traseiros dos ônibus constam como receita nas planilhas das empresas.

Anônimo disse...

A saida de Kennedy e Trigo, ja faz parte do plano eleitoral de 2010.
Com Angela Amin concorrendo diretamente com Ideli, fica impossivel qualquer aproximacao entre PP e PT no maior parque eleitoral do estado.
A capa dessa Gazeta que nada mais eh do que um panfleto ppbista , ja
da a tonica do que vem por ai.
Se notarem o maior destaque da foto cuja materia se posiciona contra Carlito, evidencia mais a Ideli do que o proprio Prefeito.

Fabio..

Maratonista Incansavel disse...

NOSSA MÃE. O ARMANDO MANDOU A MARINETE, MULHER DO CARLITO, LER ALEXANDRE O GRANDE.
MENOS ARMANDO.
PODE SE CONTENTAR DECIO GOES, BOM DEPUTADO, EX PREFEITO DE BLUMENAU QUE FOI DERROTADO POR KLEINUMBING.

Anônimo disse...

Só tem uma palavra para isto: conchavo. Do francês "conchavê" quer dizer "negociata".

Anônimo disse...

PIOR É A POSTURA DO PMDB, DA TÂNIA, APOIANDO ESSE GOVERNO, NÃO GANHA MAIS PARA NADA.

Anônimo disse...

Voces estao de brincadeira,,ta cheio de poeta aqui hein,,,,so que quem paga e o povo,,,isso sim,,quem anda de busao eh o povo,,e agora Carlito,,,mentiroso,,,

Anônimo disse...

Po pessoal na boa,,o Maria,,vai aprender a escrever primeiro para depois,,reclamar,,,

Marcos Bustamante disse...

POTENCIAL DESILUSÃO

A frase publicada em jornal local “Prometi a transparência das planilhas. Ficou quatro meses lá e ninguém apontou nada” atribuída ao atual prefeito de Joinville, Sr. Carlito Merss, é de causar perplexidade, pois pode demonstrar despreparo administrativo para o cargo ou má fé na condução de atos sob sua responsabilidade.
A promessa de transparência sequer foi iniciada. Planilhas já foram anteriormente publicadas em jornal inúmeras vezes nesta cidade, com o mesmo intuito, mas na verdade, para demonstrar parecer assunto complexo, exclusivo aos tecnocratas, e inacessível à discussão comunitária.
Imediatamente após a publicação, e durante os meses seguintes, pode-se verificar no histórico do Blog do Transporte as manifestações com análises e sugestões de diversos interessados em contribuir para um autêntico e legítimo processo democrático de debate sobre as questões do transporte de Joinville. Nada foi retribuído pela Prefeitura.
A concessão do serviço público de transporte, no caso de Joinville, uma permissão, preserva todas as garantias, direitos e obrigações do Poder Público de gerenciar, planejar e tarifar o sistema. Isto assegura e requer de forma intransferível, especialmente ao Prefeito municipal, toda iniciativa na condução e efetivação das medidas necessárias.
Reconhecer a incapacidade gerencial, sem domínio das informações essenciais de controle e a inexistência de fiscalização, são motivos suficientes para impedir a justa tarifação.
Conseqüentemente, aceitar base de dados suspeita é também tomar decisão suspeita.
Foi-se a credibilidade, quebrou-se a confiança! Mesmas atitudes, mesma perspectiva!
Agora, Joinville, é hora de redobrar a atenção a cada movimento, refletir sobre posicionamentos, definir ações, pois assim órfãos da responsabilidade pública, resta-nos a dignidade cidadã a nos orientar a esperança.

Marcos Bustamante

Sergio Lenz disse...

A história é cíclica... sai um ruim e entra um pior! Ainda tem gente que acredita em político, papai-noel, coelhinho da páscoa, duende, fada madrinha, honestidade nos governos...

Luiz Antonio disse...

Palavras (desculpem, o certo é "escritas") de Carlito no jornal A Notícia : " Ele,Kennedy, tem a palavra eu tenho a escrita."

Combinado então. Esqueçam o programa eleitoral do rádio e tv.

Esqueçam o que Carlito falar nas reuniões , a menos, é claro, que seja documentado por escrito e assinado .

Ninguem precisava passar por isso.

A cidade não precisa de um prefeito que não valoriza a palavra dada.

Anônimo disse...

Realmente um grande jogo de cena do PP que em Joinville já não ganha nada há mais de 20 anos e também deixou de mandar na Capital e no Estado colecionando derrotas seguidas e históricas e apelando a Justiça para tentar reverter o resultado das urnas.A próxima derrota já está programada:2010 Governo do Estado (Ideli ou Dário) vencem qualquer Amim que vier!!!

Anônimo disse...

Esse Carlito e seus vereadores são um bando de safados! Como criar pessoas que acreditam em mudança e política se todas as alternativas vão sumindo quando o poder chega? O carlito prometeu investir esforços na saúde nos primeiros momentos de seu governo. Não fez! Joinville ainda clama por cuidados nessa área. Os aumentos representam não uma única alternativa a governabilidade, mas sim, uma incapacidade de realmente dedicar-se aos que nele votaram. Não dá! Esse tal Carlito logo logo vai pisar na bola tão feio que nem as tramas do poder vão conseguir segurá-lo lá. É esse caminho que ele escolheu, como tantos outros como o Darci, o Tebaldi e umas outras rapas que existem por aí. Tania e Belini, tá na hora de pularem fora, antes que seja tarde!!!!

Anônimo disse...

Parem de discutir e puxar cada um para o seu lado. Fazer isso é muito fácil, e cômodo!

Experimentem ficar um dia sem andar de ônibus, dêem esse gostinho amargo aos empresários do transporte coletivo de Joinville, ou seja, eles terão um dia a menos de faturamento. Daí mais uns dias façam novamente, deixem eles de novo sem um dia de faturamento, aí vocês verão uma repercussão inteligente e que poderá trazer bons frutos. Protesto com buzinas e bandeiras não funcionam no Brasil.

As distâncias em Joinville são muito pequenas e podem ser feitas de bicicleta, a pé ou de moto caso tenham. Andem de bicicleta, vocês economizarão, farão exercício físico, contribuirão para a redução de gazes na atmosfera e ainda farão os empresários sofrerem com a falta de faturamento (se falarem em possibilidade de desemprego e convencerem vocês, vocês tem mesmo é que pagar o preço!)

Eu não preciso andar de ônibus, mas estou indignado e envergonhado, pois além de ter votado neste prefeito, convenci várias pessoas da minha família a votarem nele!!!

Eu, mesmo tendo carro, ando de bicicleta. E você???