Padre preso por abusar de menor vai para cela especial em Santa Catarina

Depois de ser preso em flagrante por atentado violento ao pudor, na tarde de sexta-feira, e prestar depoimento na Delegacia de Proteção à Mulher, à Criança e ao Adolescente, o padre Ângelo Schiarelli, 64 anos, foi encaminhado na madrugada de sábado ao Presídio Regional de Rio do Sul, em Santa Catarina. No presídio, Schiarelli está isolado dos outros presos, em uma cela especial, segundo a delegada Karla Fernanda Pastos Miguel. O isolamento segue o Código de Processo Penal, que determina prisão em cela especial para religiosos, antes da condenação.

O padre foi flagrado no apartamento da Paróquia Divino Espírito Santo, no Bairro Canoas, em Rio do Sul, com uma menina de 13 anos no quarto. Informalmente, o padre admitiu que a beijou e acariciou os seios da adolescente. A menina contou à polícia que se relacionava com o religioso há dois anos.

O flagrante ocorreu após dois meses de investigação da Polícia Civil em Rio do Sul. De acordo com Sueli Kemper, policial da Delegacia de Proteção à Mulher, à Criança e ao Adolescente, o telefone do religioso era monitorado havia 20 dias. Nas conversas, ele afirmava manter relação com a adolescente. Um computador, DVDs e álbuns de fotos também foram apreendidos pela polícia. O material será encaminhado para a perícia.

Schiarelli é padre há 40 anos, conforme a polícia. Antes de Rio do Sul, ele atuava em São Lourenço do Oeste, onde também há suspeita de que praticava pedofilia. As investigações começaram depois de uma denúncia ao Ministério Público.

2 comentários:

Anônimo disse...

Tem gente que ainda reclama e quer brigar quando, na rodoviária, lhe são pedidos documentos para embarcar com criança.
Tem gente que vê menor bebendo e não denuncia.
Tem gente que compra balas e doces de crianças na rua sem se perguntar onde está o pai e a mãe delas.
Tem gente que encobre abusos porque foram pessoas de sua igreja.
Tem gente que precisa parar para pensar um pouco na vida.
Espero que você não seja um desses.

Rafael disse...

Que código penal velho e desatualizado!

Então Padre pode matar, roubar cometer atos de pedofilia e vai ficar no bem bom só porque se diz PADRE?

Padre de verdade não faz essas coisas.

As leis deste país são de dar gargalhadas.

Este monstro abusou de uma CRIANÇA. Acordem autoridades. PELO AMOR DE DEUS. Tinham que matar este velho nojento.