EDITORIAL: Retrato da pesquisa

Os números que emergiram da pesquisa Univali deixam evidente o desastre que tem sido esses primeiros cinco meses da administração Carlito Merss na prefeitura. Mesmo para aqueles que estão acostumados com avaliações por amostragens, como o professor Sergio Januário Saturnino, do Instituto de Pesquisas da Univali, os números desta pesquisa surpreendem, pela deterioração da popularidade de alguém que se elegeu com 62% do eleitorado.

Só para se ter uma ideia, o mesmo instituto realizou no ano passado avaliação semelhante para o governo do então prefeito Marco Tebaldi e obteve números expressivamente superiores no quesito aprovação da gestão.

Tebaldi, que enfrentou diversos escândalos na sua administração, inclusive com a prisão do seu secretário de Saúde, Norival Silva, obteve a aprovação de 39% dos joinvilenses, bem abaixo da média nacional, que era de 48%.

Já, Carlito, segundo a pesquisa da Univali, obteve apenas 22,14% de aprovação, ou seja, menos da metade da média nacional. Prova insofismável de que a população da cidade rejeita o modo Carlito de governar, em que promessas são descumpridas e ilegalidades flagrantes continuam a ser praticadas.

Para o eleitor joinvilense que aspirava por mudanças, as declarações do prefeito para justificar o aumento da tarifa de ônibus acima da inflação caíram como uma bomba. Carlito afirmou em um programa de rádio que fez “exatamente igual o ex-prefeito sempre fez”. Agora, a pesquisa publicada nesta Gazeta mostra o estrago causado pelo estelionato eleitoral que consiste em prometer uma coisa e depois de eleito fazer exatamente o contrário.

A contundente reprovação popular do prefeito nada mais é do que o reflexo de suas escolhas. Ao aumentar a tarifa de ônibus, fez a alegria de alguns poucos empresários do setor em detrimento da esmagadora maioria da população.

10 comentários:

Anônimo disse...

Serve para mostrar para a população que existem muitos LOBOS em pele de cordeiro

Jean Carlos Fischer disse...

Retrato fiel de um desastre mesmo!

Parece que alguns políticos tem a sina de desafiar os eleitores quando assumem seus cargos.

Carlito prometeu assumir as bandeiras do Kennedy e em menos de 5 meses queimou estas bandeiras numa onda de cinismo sem precedentes .

A justificativa de que: "temos que governar, tomar decisões" já não cola mais.

Pode-se governar sem mentir e enganar descaradamente as pessoas.

engenheiro AMAURI disse...

Melhor seria ter dito

O RECADO DAS PESQUISAS

1) Nao adianta vir com formula pronta feita por alguns iluminados

2) Traicões e mentiras não são bem recebidas pelas pessoas

4) Fazer igual a ex-prefeitos, só se for nas coisas boas e legais. Por exemplo, ninguem aceitou o aumento do onibus condenado pelo professor Trigo que afirmou que seria ilegal.

Estes são os recados, retratados de forma tecnica e estatistica na pesquisa da Univali.

Gilberto disse...

postei um comentário e voces não publicaram. Vamos ver se vai agora...acho oportunismo um orgão de comunicação apoiar um candidato durante toda uma eleição, e 4 meses depois de eleito virar as costas e achar que não tem responsabilidade alguma por isso.

José Mario disse...

Com todo o respeito que devo aos profissionais deste jornal eu quero perguntar como anda a tiragem da Gazeta, tenho curiosidade em saber como caminha a popularidade deste veículo, que vinha em franca ascensão antes de resolver acompanhar os delirantes passos do seu guru Kennedy Nunes para longe do governo Carlito. Será que a Gazeta é popular ou também, como Carlito, está sofrendo um processo de desgaste? O jornal tem números auditados para nos mostrar? Eu agradeceria...

Hans Schumacher disse...

Para
JOSE MARIO

O meu maior prazer ao ler o Gazeta é ver que o jornal não baixa a coluna para quem quer que seja.

Fez bobagem o Gazeta mostra.

Agora já que sugeriu auditar o jornal, voce pode começar comigo: 1 a 0 pelo Gazeta como é.

Giovani disse...

Sem querer entrar na discussão sobre os aumentos, mas gostaria de ver uma pesquisa referente ao índice de aprovação de Tebaldi depois de dois aumentos recentes... Principalmente depois daqueles que foram feitos durante carnaval e final de ano.
Ou quem sabe comparar um mandato completo de ambos... Fazer uma pesquisa que compare os quatro anos de erros e acertos de Tebaldi e Carlito, daí quem sabe essa pesquisa não será visto por muitos como tendenciosa.

Esdras Martins disse...

Não votei no Carlito, por isso sou absolutamente insuspeito para falar o que direi a seguir:

1)Que o tal PT em nada difere dos demais partidos, isso eu não tenho dúvida.

2) Que a atual administração vai apresentar-se desastrosa tal como a anterior, não tenho dúvida.

3) Mas com tudo isso, afirmo que é uma sacanagem fazer uma "pesquisa" (assim mesmo, entre aspas), logo depois que o prefeito assina um aumento de tarifa de ônibus, obviamente rejeitado pela população.

4) Um jornal que se pretende "sério e isento" não pode se prestar a esse ridículo papel. Quem lê, tem discernimento para perceber o tendencionismo oportunista e barato. Ao menos a grande maioria, excetuando alguns deslumbrados, aqui e acolá (alô srs. Amauri e Hans Schumacher.

5) Que vergonha, Sr. Cristiano. O Sr. formou-se numa escola de jornalismo, suponho. Portanto, Não agridam nem desrespeitem nossa inteligência.

Um democrático abraço a todos.

José Mario disse...

Caro Hans

Não quero nenhuma auditoria na Gazeta, números de tiragem são auditados para comprovação perante os anunciantes, tenho o maior respeito pela Gazeta e pelos profissionais que trabalham aqui, só acho que o jornal, que sempre teve muita proximide com o PP, agora exagera no apoio às posições do deputado kennedy Nunes... Meu questionamento é porque os petistas, que sempre leram o jornal por terem afinidade, agora se afastam pelas posições que o veículo toma, sem compreender que um governo nem sempre pode tomar posições populares e agradáveis, principalmente um governo sério. A Gazeta quer que a população acredite que Carlito é igual a Marco Tebaldi, não vai conseguir, a população não é assim tão cega, perde o jornal e perdemos todos nós por uma decisão, que eu sei que não é dos jornalistas, pelo menos não da maioria, de acompanhar o Deputado Kennedy nas suas atitudes populistas e irresponsáveis.

Assinante disse...

Gazeta de Joinville
Nós leitores e assinantes queremos a Verdade, nada mais que a Verdade.
Encomendar uma pesquisa dessa quando se sabe que tem a reprovacao por causa dos aumentos e ainda por cima comparar 5 meses de novo mandato com 4 anos de robalheira e enganacao como foi o governo Tebaldi, é uma baixaria do mesmo tamanho que voces da Gazeta criticavam nas eleicoes.
Golpe baixo com uma gestao que apesar dos aumentos, que eu tbm nao concordo, esta se mostrando ser "responsavel".
Criticar os aumentos, é aceitavel.
Mas...respondam isso:
Voces acham que estao sendo justos com o governo e com os eleitores com essa pesquisa?
Respondam com a Verdade e nada mais que a Verdade!