Com novo aumento, carnês do IPTU começam a ser entregues

A Prefeitura começou a distribuir os carnês de IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano) de 2010 na última segunda-feira (28). A novidade para o próximo ano é um reajuste que quase 4%. Os 176 mil carnês devem ser entregues até o dia 4 de janeiro.

Para quem fizer o pagamento do imposto numa única parcela até o dia 15 de janeiro terá desconto de 15%. Já a segunda cota única fica para fevereiro. Mas o abatimento será de 10%. Para março, o pagamento único só concederá desconto de 5%.

O reajuste de 3,8% e os abatimentos no pagamento único foram concedidos para Câmara de Vereadores em outubro deste ano. Apesar da polêmica, até a Comissão de Finanças, liderada por Odir Nunes (DEM), aprovou o projeto da prefeitura.

Esta “pequena” mordida no bolso do contribuinte joinvilense pode render aos cofres da prefeitura aproximadamente R$ 1,8 milhão. Esse valor é estimado a partir da arrecadação de 2008, que chegou a R$ 48 milhões. No entanto, ainda não foi divulgado em que setores o Governo Municipal vai aplicar este dinheiro excedente.

Mas este aumento não foi o único que marcou o primeiro ano do governo de Carlito Merss (PT) a frente da prefeitura de Joinville. O primeiro ocorreu com a abusiva tarifa de água e o segundo de maior impacto foi o de ônibus. O último, afeta principalmente a parcela mais carente da cidade que tem que pagar quase R$ 5 por dia para se deslocar pela cidade ou ir ao trabalho.

2 comentários:

Moacir N disse...

3,8 % voces tão de brincadeira, ainda nao recebi o meu carne mais vi o da minha mãe, aposentada coitada, passou de R$17,00 mensais para R$ 43,00, se isso é só 3,8 % então na hora de imprimir deu pau na impresora....
Ta virando sacanagem,
Quero so ver em 2011 quando essa cambada de safados vão ter que pagar as dividas feitas em campanhas, deus que nos livre dessa corja.....

mistura disse...

3,8% que mentira o meu carnê veio com um aumento de 42% é mole

O tal do Carlito para mim não ganha mais em nenhuma eleição e isto é geral com as pessoas que converso.
nem para representante de bairro